Notícias




Pesquisa chilena indica que bruxismo pode ser genético

20170214

Pesquisa chilena indica que bruxismo pode ser genético


Estudo publicado por investigadores do Chile indica que algumas formas de bruxismo podem estar relacionadas a fatores genéticos. Eles destacam que o bruxismo durante o sono é duas vezes mais comum em pessoas com uma mutação no gene receptor de serotonina.

Alguns estudos realizados anteriormente já haviam sugerido que os neurotransmissores do sistema nervoso central e os seus genes poderiam estar na origem do bruxismo. Mas o estudo agora publicado por investigadores da Universidade de Frontier (UFRO), no Chile, avaliou vários genes relacionados com a serotonina em 130 pacientes com alguma forma de bruxismo. Desses, 61 sofriam de bruxismo diurno, 26 sofriam de bruxismo durante o sono e 43 sofriam das duas formas da doença.

Quando se comparou a frequências genéticas de pacientes com bruxismo e pacientes saudáveis, os resultados mostraram que os pacientes com bruxismo tinham uma diferença significativa na codificação do gene 5-HT2A, que pertence à família dos genes receptores de serotonina. Os resultados sugerem que os polimorfismos nas vias serotonérgicas estão relacionadas com o bruxismo durante o sono.

O bruxismo afeta cerca de um em cada cinco adultos e mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo, causando danos severos na dentição. Até agora, a doença tem sido associada apenas a condições como problemas mentais, ansiedade e stress.


Foto: ODHOS Odontologia Personalizada




(11) 3082-0306 Rua Navarro de Andrade, nº 155 - CEP 05418-020 - São Paulo, SP Facebook

© 2014 Laboratório Julio de Prótese Odontológica Ltda | CRO-SP LAB 336
Produtos de terceiros apresentados nesta página são marcas registradas de seus devidos proprietários.
Responsável técnico: Julio Yamanochi
CRO-SP TPD 1521